sábado, 30 de agosto de 2008

LIVRO DA VIDA

Existem momentos que fazem de nós seres eternos, que vivem para lá dos encontros e desencontros que o dia-a-dia nos oferece. Momentos que vivem quando fechamos os olhos e desfolhamos o livro que vai sendo escrito dentro de nós. Momentos onde tu vives, onde eu vivo, onde vivemos os dois. Fecho meus olhos e toco teu corpo. Ganha vida nas minhas mãos, suave e doce, parece pétalas de rosa a desfolharem-se perante meus dedos. Mas o que é, afinal? Abro os olhos e são momentos. Fecho então meus olhos de novo. E corro atrás de ti como se me tivesses fugido das minhas mãos, agarro-te e caímos na relva molhada, que nos ampara em seu colo. Sinto teus lábios nos meus e dentro de mim, tudo vive tudo te sente. Mas uma vez mais abro os olhos, e são momentos os que se desfolham do livro que vive dentro de mim. Procuro então agora de olhos abertos momentos que não vivam apenas dentro de mim. Momentos que se concretizem, onde de novo o mundo exista. Onde os toques, os beijos, os olhares, as palavras e os silêncios se realizem para lá do momento e se eternizem no livro da minha vida, onde eu vivo, tu vives. Onde vivemos os dois.

Sem comentários: