domingo, 31 de agosto de 2008

TU

Percorro um longo caminho, sem rumo nem destino. Ando como que sem sentido, apenas pelo gosto da procura e da descoberta daquilo que existe para além do que os meus olhos conseguem ver. Sigo os aromas que percorrem o ar, como que se navegasse perdido no mar. A lua é minha companheira. Ilumina-me os passos, percorre o mesmo caminho que eu... Sigo os sons que a natureza me oferece, sigo a mão que a lua me dá. Vou dar a um sítio idílio, onde o céu encontra o mar e a lua se espelha nas serenas ondas que se fazem ouvir. Sento-me um pouco na areia e assisto a este cenário que a lua me oferece. Sinto-me a assistir à mais bela das peças, onde eu não sou actor e onde todos os meus sentidos estão a desfrutar de tudo o que de belo a vida têm para nos dar. Aceito e não recuso. Não fecho as portas de meus olhos ao mundo, vivo e sinto o que acontece à minha volta. Procuro no infinito espelhar igualmente o passado feliz, mas apenas reflecte o futuro. Será então nesse futuro que encontrarei sem procurar aquilo que procuro sem encontrar... tu.

1 comentário:

Ursinha disse...

Achei super interessante o texto, principalmente porque me indentifiquei muito e gosto da área de Design.
Estou procurando me especializar em Design de Interiores
Bjusss