terça-feira, 9 de setembro de 2008

BARCO

De quanto vale o vento soprar
O amanhecer e o sol nascer
De quanto vale o rio passar e desaguar no mar
De quanto vale o barco se perder
O escuro da noite e a lua aparecer
De quanto vale ela brilhar
Se do barco já ninguém ouviu falar

Sem comentários: