segunda-feira, 15 de setembro de 2008

MULHER

Sozinho nesta noite quebrada olhei para cima e caiu do céu. Seu toque era suave como seda, olhar de anjo, andar de princesa. Sorriso sedutor, mas porque eu? Porque não nas mãos de outro alguém. Dizes-me que existe quem saiba a razão de isto acontecer. Ao meu lado não existe ninguém, mas vou abrir meus braços e sentir teu calor. Aqueces meu corpo apenas com teu toque. A noite é fria, mas pelo teu toque jamais será vazia. Aconchegas meu corpo junto do teu e preenches-me a alma. Que de tão distante te sentir já como que tinha deixado de existir. Alimentas então meu pensamento, com o doce do teu olhar. Sorris entre finos lábios que outrora em minha boca viveram. Tímido toque o que vive em tuas mãos, grande bater o que sinto de teu coração. Sinto vida dentro de ti... e por isso sorri. Agora sei porque me caíste do céu, para guardar no teu sorriso um sorriso meu.

Sem comentários: