terça-feira, 7 de outubro de 2008

"O PIANO"

"À noite penso no meu piano, na sua sepultura no mar. E, às vezes, penso em mim a flutuar por cima dele. Lá em baixo tudo é tão tranquilo e silencioso que me embala. É uma canção de embalar estranha, como deve ser, porque é minha. Existe um silêncio onde nunca nenhum som penetrou. Existe um silêncio onde nunca nenhum som pode penetrar, na fria sepultura sobre o mar profundo"
Filme "O Piano"

2 comentários:

Guess who!! disse...

Às vezes o silêncio fala bem mais alto do que qualquer palavra. É no gesto, na imagem e no sentido que damos às formas que nos rodeiam, que muitas vezes encontramos o nosso caminho. E é também no silêncio que muitas vezes nos chegam as respostas mais sonoras...

Master Of The Wind disse...

Obrigado pela tua presença e por me brindares com este lindíssimo pensamento, que não é mais que um espelho da tua pessoa.