domingo, 23 de novembro de 2008

VAGUEAR

Vagueio por aí. Sem destino nem ponto de partida, sem ponto de entrada nem ponto de saída. Dou-me a conhecer às entrelinhas que nunca ninguém lê. Pondero a verdade questiono o porquê. Exaspero no tempo que levita por cima de nossas cabeças, nos valores que sem pudores trocam seus lugares, com a mesma leveza de me perderes... com a mesma leveza de me encontrares.

Sem comentários: