sábado, 13 de dezembro de 2008

CRER

Em mundos distantes, em espaços ausentes,
Vivem realidades expectantes, desejos ardentes.
Domínios criativos sobre pensamentos ambíguos,
Pedidos sentidos de vidas errantes, de outros castigos.
Paz aquela que transporta a esperança de quem sente,
O que vê, sem olhar... quem sem fé se torna crente.

Sem comentários: