quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

FACES

Faces aquelas que te observam distantes,
Perdidas no tempo, no entanto errantes.
Cobertas pelo escuro do céu, refugiadas da noite fria,
Sorridentes no alto, em pôr-do-sol luzidio.
Lá de cima nos olham, perdidos em plena rua,
Quantas faces temos nós e quantas tem a Lua?

Sem comentários: