sábado, 24 de janeiro de 2009

HORIZONTES

Estrondoso o som da rebentação das ondas no horizonte. Uma corrente fria como nos gela a espinha... mas repleta vive hoje a praia. Na areia os cães brincam como se não houvesse amanhã aos olhos de seus donos. Um pai joga orgulhosamente à bola com seu filho e um casal apaixonado percorre o areal junto ao mar, abraçados. Conversas se trocam, sorrisos e olhares cúmplices os preenchem. Ao fundo ouve-se um grupo de crianças a jogar à bola como se fosse Verão. Mas muitos mais lhes fazem companhia na imensa praia. Peço um chá para me aquecer, pois nada disto me aquece o corpo. Apenas me acalma a alma. O Sol hoje nasceu para viver encoberto por um céu preenchido de nuvens. Por trás da minha mesa junta-se um grupo de espanhóis, o teor da conversa não sei qual era, mas a língua espanhola tem a particularidade de sempre nos parecer uma discussão ou uma festa. Curtos são os dias que agora se põe não nos dando margem para os ver um pouco mais. Mas aquele aroma a maresia, que preenche o ar húmido, vale cada minuto que passa por nós.

Sem comentários: