sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

MÚSICA À SOLTA

Quente dedilhar este que aquece as cordas,
Soltas como letras loucas que vagueiam tortas,
Por ruas e vielas das noites frias citadinas,
Que por entre a multidão se soltava em rimas.
Para animar a festa que de tão rodada,
Arrumou-se na mala e fez-se à estrada.

2 comentários:

Ricardo Costa disse...

Ganda Poeta mano, qual paulo coelho, qual quê...lol abraço

Master Of The Wind disse...

Paulo Coelho esse grande poeta ;-)
Mas vale o abraço mano.