domingo, 11 de janeiro de 2009

ROUBO-TE

Roubo-te um beijo de teus doces lábios,
Sobre teu respirar profundo.
Roubo-te um olhar de cumplicidade,
Sobre teu fechar de olhos.
Roubo-te um toque em tua face,
Quando te escondes em minhas mãos.
Roubo-te um silêncio,
Quando na tua boca não vivem as palavras.
Roubo-te o mais lindo e aconchegante,
O bater de teu coração... teu respirar ofegante.

2 comentários:

espalha brasas disse...

É tudo uma cambada de ladrões, uma cambada de gatunos e uma cambada de chupistas!!!

Master Of The Wind disse...

Roubar, sim... mas com dignidade