quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

MOÇA PERDIDA

Moça perdida que andas sentida pelo sorriso que não nasce com a saudade. Transportas em teus olhos a vida de quem vê o sentido consentido por curtos minutos de realidade. Ouves contar que a loucura anda lá fora, igualmente perdida à procura de quem a toma como certa. Mas não és tu moça perdida que a tomará de alma aberta. Encurta teus passos, para poderem maiores serem teus abraços. Para acolheres em teu regaço o queixume de quem ainda não te viu e se deslumbrou com o brilho, que tu moça perdida, emanas quando do nada o mundo te sorriu.

4 comentários:

Anónimo disse...

Espero que a encontres depressa!

Master Of The Wind disse...

N percebi???????!!!!!!!

Anónimo disse...

Percebeste, percebeste. Não te armes em sonso...

Master Of The Wind disse...

Ok. Serei sonso então. E tu quem és, moça anónima?