sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

PRETO E BRANCO A CORES

Em flor corre um longo sub mundo,
Vindo de um respirar profundo,
Que regista em sua pauta as promessas,
Gordas ideias em finas linhas rectas.
Lá do alto, registo o que se move no escuro,
A preto e branco olho as cores,
Não as que meus olhos vêem,
Mas as que no nada procuro,
Num jardim onde és única cor,
Num éden coberto por teu brilho, mulher flor.

Sem comentários: