terça-feira, 3 de março de 2009

MAR INSÍPIDO

Sem saber em que cair, deixei-me levar por fortes correntes. Apertavam meus braços que entre fortes amassos, me traziam à tona. Pouco era o tempo que tinha para respirar, pois as vagas eram enormes e as minhas mãos estavam fracas de lutar. Lembro-me apenas do azul do fundo do mar... era insípido. Não sei se da ausência do sal ou da minha concentração em não me deixar sufocar pelo intenso calor. Acordo em quentes areias. A minha cabeça parece que vai explodir... do cansaço de não desistir, da turbulência de agitado mar. Não sei onde estou, nem que tal exótico destino me pode trazer. Mas confusão espero que não seja... pois após tamanha luta e o que tenho visto apenas me basta viver.

2 comentários:

Inconstante disse...

Master,
Humildemente me apresento nesta vossa casa.
Agradeço a sua visita e apenas lamento não ter sido a primeira a acusar a sua (minha) presença...já cá tinha estado, mas vai-se lá saber porquê resolvi não me denunciar ;-)

Já agora agradeço teres-me lembrado de Manowar...ja lá tenho de The Warriors Prayer...transporta-me sempre para nenhures!

Master Of The Wind disse...

É com prazer que aqui te recebo nesta humilde casa ;-) volta sempre que quiseres.

Em relação aos Manowar tenho quase tds deles. Mas a música "Master of the Wind" e "Hearth of Steel" são para mim as mais fabulosas deles.