segunda-feira, 2 de março de 2009

EVASÕES

Evasões incorpóreas de estreito profundo,
Demonstram todo o seu esplendor no desnudar do mundo.
Numa divina comédia sem conotação irrisória,
Recolhem-nos as mesmas evasões em seu regaço de glória.
Estendem-se as palavras pelo arrepio que se sente na pele,
Abrem-se livros perante teu olhar cor do céu,
Estudam-se vidas pintadas a pincel,
Em telas gigantes que tocam teu corpo e o meu.

Sem comentários: