sábado, 11 de abril de 2009

DESEJOS SURDOS

Conotação negativa, esta, que da terra brota,
Sem quaisquer hipóteses de questionar o que a envolve,
Aponta-nos o caminho como defunta derrota,
Por entre rios certos abertos ao que a promove.
Abraça-nos em caminhos tortos de desejos surdos,
Em vias rápidas de pensamentos mudos,
Pois minhas mãos em seus gestos não constroem palavras.
Em segundos a respiração acelera por raios de visão,
De ausência transparente querida presença,
Que em tempos tocava teu rosto com minha mão,
Sem imaginar que da terra o tempo nasce e se reinventa.

2 comentários:

Isa disse...

:*

Anónimo disse...

Para quando uma homenagem aos desejos mudos, e outra aos desejos cegos?

Anónima