quarta-feira, 1 de abril de 2009

SABES QUE...

Sabes tu a razão da chuva em Junho ou do calor em Dezembro,
Das luas cheias em mar de estrelas ou do escuro em dias cinzentos.
Sabes porque olho em teus olhos para tentar ver teu sorriso,
Ou porque te dou a mão quando é um abraço o que preciso.
Sabes o que custa, quando chegas, te ver e quando partes te perder,
Do vazio que fica não te ter a meu lado quando te falar é pecado.
Sabes a resposta para este constante relógio sem destino,
Quando afinal valemos tão pouco num mundo tão pequenino.

Sem comentários: