terça-feira, 7 de abril de 2009

À TUA PORTA

Gira sobre ti um mundo que teu corpo exorta,
Cores mil de imensos lugares que moram à tua porta.
Aguardo um momento em que venhas à tua janela,
Para ver teu sorriso na pureza de uma aguarela.
Teus sentidos vivem em alerta pela minha presença,
Mas ela só existirá quando fizer sentido poder ser intensa.

13 comentários:

Inconstante disse...

desta vez, que se lixe! a gente vem aqui quer deixar um comentário, mas os teus textos não se dão a esses abusos!bolas!
pronto! já disse! desta não te safaste!

Master Of The Wind disse...

Porque?!

Inconstante disse...

porquê? porquê, o quê?
porque é que não te safaste? porque é que sou abusadora?
porque é que os teus textos não se dão a esses abusos?

Master Of The Wind disse...

Porque é que os meus textos não se dão a esses abusos? ;-)

Inconstante disse...

porque tu és muito profundo, pá!
e muito ambíguo, só tu mesmo sabes do que é que estás a falar!

Duma disse...

Assim é muito mais interessante!
O interesse reside no mistério! Cada um viaja nas palavras até onde quiser.

Inconstante disse...

não contesto, de forma alguma...é apenas uma observação :-)

Duma disse...

Mas tens razão!!.. Às vezes poderíamos pegar nalguma pontinha para... ABUSAR! ;)... mas ele não deixa! ;D

Master Of The Wind disse...

Exactamente Duma. As minhas palavras não têm dono nem destino. Cada um pode se rever nelas da forma que melhor entender... ou não;-)

Mas abusem à vossa vontade...

Inconstante disse...

não digas isso...não sabes com quem é que te estás a meter...hehehe

Master Of The Wind disse...

Nem tu! A graça de tudo isto é o mistério ;-)

Inconstante disse...

ah pois é...mas não me digas essas coisas, que o meu pior pesadelo é cruzar-me com psicopata (tipo filme, ou seja daqueles que existem mesmo...)

Master Of The Wind disse...

lololololol